Mercado encerra 2019 com ânimo!!

SABE

Blog

voltar

Mercado encerra 2019 com ânimo!!

23/12/2019

“Estamos assistindo à implementação de uma pauta conservadora nos costumes e liberal na economia”

Salim Mattar – Secretário Especial de Desestatização do Ministério da Economia

A Semana que passou

A semana antes do Natal encerrou com ânimo, com um presente de Papai Noel para o mercado brasileiro: juros no menor nível histórico, inflação sob controle, câmbio em queda, risco país com menos de dois dígitos, expectativa de privatizações e investimentos maciços para 2020, quase 1 milhão de empregos no ano e, como não poderia deixar de ser: bolsa em alta batendo recordes sucessivos. É para comemorar: tim-tim!!

A seguir um clipping de notícias julgadas relevantes por nossa equipe, junto com a evolução do desempenho do Ibovespa em diferentes intervalos de tempo.

Privatização vai acelerar em 2020, diz Mattar

O secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse que o processo de privatizações ganhará velocidade em 2020. Hoje a União tem participação em 627 empresas. Em 2019, conseguiu sair de 67. No ano que vem, o governo quer deixar de estar em mais de 120 empresas. Mas o número pode saltar para mais de 300 se sair a venda da Eletrobras e suas cerca de 210 subsidiárias. Ele acredita que o Congresso autorizará a privatização no primeiro quadrimestre do ano. Quero saber mais...

Empresas brasileiras têm baixa alavancagem entre emergentes

Com números mais contidos que o padrão no mundo emergente, o aumento da dívida corporativa ainda está longe de ser um problema no Brasil. Faz pouco tempo, o país saiu de um longo período de recessão, que forçou a redução de investimentos e custos das companhias. Agora, com alguma retomada da confiança num cenário de juros baixos, as empresas dão largada a esse novo momento da economia com operações enxutas e espaço para alavancagem. De acordo com dados do Instituto Internacional de Finanças (IIF), a dívida de empresas não financeiras do país representa 42% do PIB, bem abaixo da taxa de 48,5% em 2015. Quero saber mais...

Estudo refuta mitos sobre risco, liquidez e governança de ‘small caps’

A aplicação em “small caps”, ações de empresas com capitalização entre US$300 milhões e US$2 bilhões, é cercada de “mitos” que podem afastar potenciais investidores. Na tentativa de desfazer algumas dessas “lendas” que cercam esses papéis, Frederico Mesnik, sócio e CEO da Trígono Capital, fez um levantamento com os dados do Ibovespa e do Índice Small Caps nos últimos 10 anos. Com o resultado do estudo em mãos, Mesnik chegou à conclusão de que não é verdade que essas ações tenham risco maior. Ao contrário do que se imagina, o Ibovespa tem maior volatilidade e menor retorno no longo prazo, segundo o estudo. Quero saber mais...

Índice ‘small cap’ é destaque no ano

O ganho de mais de 50% no ano é do Índice Small Cap. Ele reúne as empresas de menor capitalização que são mais negociadas na bolsa. Empresas diretamente ligadas ao consumo como varejistas e construtoras são alguns dos papéis que integram o índice. E, segundo especialistas, com a retomada econômica se firmando no próximo ano, essas companhias tendem a continuar ganhando força (e dinheiro). Quero saber mais...

Desempenho do Ibovespa

O Ibovespa fechou a semana encerrada em 20/dez com 115.121 pontos, alta de 7.757 pontos (ou 7,22 % em R$) em relação à máxima de 107.364 pontos observada em 23/out. Nesta semana o índice renovou a máxima histórica mais duas vezes, sinalizando um forte ânimo para 2020.

A tendência primária (longo prazo) do Ibovespa continua em alta. Nos últimos 21 pregões (curtíssimo prazo) a tendência se manteve em alta, agora com maior inclinação positiva.

Veja a seguir o desempenho da bolsa brasileira, medido pelo Ibovespa em pontos, em diferentes intervalos de tempo. Observe que a variação do índice bate, neste momento, a rentabilidade da renda fixa nos períodos mais longos.


Com o corte da SELIC, agora para 4,5% ao ano com possibilidade de nova redução em 2020, como desejado pelo mercado, os investidores terão que buscar alternativas com maior risco, caso queiram obter retornos melhores. Para proteger o patrimônio, a renda fixa continua sendo uma boa alternativa, mas para ganhar dinheiro “de verdade” as ações são a melhor opção.

Dentre as alternativas de aplicações com maior risco, as Ações de companhias com qualidade de gestão e desempenho consistente no longo prazo, as chamadas “SABE Campeãs”, trazem excelentes oportunidades de investimentos. Quem não quiser gerenciar risco vai ter que se contentar com algo tipo 0,40% de retorno real ao mês! A mudança do paradigma Renda Fixa X Renda Variável, na nossa opinião, é uma questão de tempo...

O conjunto de estatísticas mostrado ajuda o leitor a perceber os movimentos cíclicos da bolsa brasileira, em especial sobre os que têm (e os que não têm) fundamento técnico. Confira a evolução do “termômetro da bolsa” no gráfico abaixo e perceba as diferenças entre as tendências (linha pontilhada em amarelo) e as volatilidades do Ibovespa no longo prazo (quase cinco anos) e nos últimos 21 pregões:


A SABE não pretende nem se dispõe a ensinar/instruir como investir no mercado de ações nem, muito menos, quais e quando comprar/vender ações: para isso recomendamos consultar a sua Corretora. SABE é o suporte imprescindível para quem já atua neste mercado ou já tomou a decisão de nele participar.

SABE Intelligence


O SABE Alerta é apenas a “ponta de um iceberg” quando comparado ao acervo de informações que o Big Data SABE tem à disposição de investidores e gestores de investimentos em ações: são 120.000 demonstrações financeiras padronizadas de TODAS as companhias abertas desde 1994 e os preços de suas ações ajustadas dos últimos cinco anos.

Conheça o SABE Intelligence, a maneira revolucionária de selecionar empresas de desempenho destacado com a inteligência artificial e tomar decisões de investimentos em ações com maior probabilidade de acerto.

Luiz Guilherme Dias
SABE | Inteligência em Ações da Bolsa


Comentários