Mercado em ritmo de montanha-russa!

SABE

Blog

voltar

Mercado em ritmo de montanha-russa!

09/09/2019

"Vimos muito mais dinheiro sendo ganho e mantido por ‘pessoas comuns’ que eram, por temperamento mais bem talhadas para o processo de investimento do que as que não tinham essa qualidade, muito embora elas tivessem um amplo conhecimento de finanças, contabilidade e dos meandros do mercado acionário"

Benjamin Graham, autor do bestseller “O Investidor Inteligente”


Segundo o “guru” Ivan Sant’Anna há meses o Ibovespa não se afasta dos 100 mil. Ora sobe um pouco além desse nível, ora cai ligeiramente abaixo. A impressão que ele tem é que os dólares que saem do mercado se equivalem mais ou menos aos reais que entram. Daí o impasse. O comportamento atual do mercado se assemelha a uma “montanha-russa” e não é para qualquer um!

Alívio em 5 frentes faz o Ibovespa subir 1,8% e o dólar recuar 1,5% na semana

O Ibovespa fechou em alta na sexta-feira (06/set) e conseguiu sua 3ª semana em cinco no campo positivo. Uma série de quatro alívios em campos críticos para o investidor foram os drivers do otimismo recente. Foram desde fatores externos, como a expectativa pelo encontro entre Estados Unidos e China em outubro, a domésticos, como a aprovação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado do relatório da reforma da Previdência.

Nos últimos cinco pregões, o principal índice da B3 registrou ganhos de 1,78%, voltando a operar perto dos 103 mil pontos. No dia 06/set, o Ibovespa subiu 0,68% a 102.935 pontos com volume financeiro negociado de R$ 13,892 bilhões.

Enquanto isso, o dólar comercial caiu 0,72% a R$ 4,0797 na compra e a R$ 4,0804 na venda. Na semana, a moeda norte-americana teve uma desvalorização de 1,49%. O dólar futuro para setembro caía 0,85% a R$ 4,079, acentuando a queda em relação à abertura. Fonte: InfoMoney. Continue lendo...

Considerando IPOs e ofertas, estrangeiros trouxeram R$ 1,7 bilhão para a Bolsa em 2019

Os investidores estrangeiros aportaram R$ 1,7 bilhão em 2019, até dia 4/set, em recursos no mercado de renda variável no Brasil, mostram novos dados da B3 que consideram também as aplicações em ofertas iniciais (IPOs) e outras ofertas de ações.

“O volume de recursos estrangeiros que entra no mercado brasileiro por meio de ofertas primárias é muito relevante e mostra o apetite desses investidores pelos papéis locais. Considerar apenas o mercado secundário para essa análise de fluxo de capital externo despreza inclusive a possibilidade de o dinheiro do investidor não residente estar migrando de um papel para outro dentro do próprio mercado brasileiro”, afirma Adolpho Bianchi, superintendente de Produtos, Serviços de Tecnologia e Market Data da B3. Fonte: MoneyTimes. Leia mais...

Ao mesmo tempo, ao menos 14 ofertas de ações, estimadas em cerca de R$25 bilhões entre captações primárias e secundárias, estão engatadas ou já em preparação para a reabertura de mercado, que deve ser iniciada na próxima semana. Vemos assim que o apetite do investidor deve voltar.

Como escolher uma ação para investir

De acordo com Marcelo d’Agosto, economista especializado em administração de investimentos, se você está convencido que os juros continuarão baixos, a agenda de reformas econômicas do governo seguirá pautando as discussões políticas, a economia brasileira sairá do atoleiro e as empresas voltarão a mostrar crescimento dos lucros, a hora é de investir em ações. Entretanto, montar uma carteira não é tarefa simples.

Se você não quiser delegar a escolha para um gestor profissional ou investir em produtos indexados ao Ibovespa, como os ETFs, terá que estabelecer uma estratégia para selecionar os melhores papéis. Fonte: Valor. Leia mais...

Desempenho do Ibovespa

O Ibovespa fechou a semana encerrada em 06/set com 102.935 pontos, queda de 2.778 pontos em relação à máxima de 105.713 pontos observada em 10/jul/2019. A tendência primária (longo prazo) do Ibovespa continua em alta. No entanto, nos últimos 21 pregões (curtíssimo prazo) a tendência se mantém levemente para baixo.

Veja a seguir o desempenho da bolsa brasileira, medido pelo Ibovespa em pontos, em diferentes intervalos de tempo. Observe que o índice bate a rentabilidade da renda fixa em todos os períodos, exceto nos últimos 21 pregões.


Com o corte da SELIC para 6,0% ao ano ou em menor nível, como esperado pelo mercado, os investidores terão que buscar alternativas com maior risco, caso queiram obter retornos melhores. Para proteger o patrimônio, a renda fixa continua sendo uma boa alternativa, mas para ganhar dinheiro “de verdade” as ações são a melhor opção.

Dentre as alternativas de aplicações com maior risco, as Ações de companhias com qualidade de gestão e desempenho consistente no longo prazo, as chamadas “SABE Campeãs”, trazem excelentes oportunidades de investimentos. Quem não quiser gerenciar risco vai ter que se contentar com algo tipo 0,50% de retorno real ao mês! A mudança do paradigma Renda Fixa X Renda Variável, na nossa opinião, é uma questão de tempo...

O conjunto de estatísticas mostrado ajuda o leitor a perceber os movimentos cíclicos da bolsa brasileira, em especial sobre os que têm (e os que não têm) fundamento técnico. Confira a evolução do “termômetro da bolsa” no gráfico abaixo e perceba as diferenças entre as tendências (linha pontilhada em amarelo) e as volatilidades do Ibovespa no longo prazo (quase cinco anos) e nos últimos 21 pregões:


A SABE não pretende nem se dispõe a ensinar/instruir como investir no mercado de ações nem, muito menos, quais e quando comprar/vender ações: para isso recomendamos consultar a sua Corretora. SABE é o suporte imprescindível para quem já atua neste mercado ou já tomou a decisão de nele participar.

SABE Invest


O SABE Alerta é apenas a “ponta de um iceberg” quando comparado ao acervo de informações que o Big Data SABE tem à disposição de investidores e gestores de investimentos em ações: são 120.000 demonstrações financeiras padronizadas de TODAS as companhias abertas desde 1994 e os preços de suas ações ajustadas dos últimos cinco anos.

Conheça o SABE Intelligence, a maneira revolucionária de selecionar empresas de desempenho destacado com a inteligência artificial e tomar decisões de investimentos em ações com maior probabilidade de acerto.

Luiz Guilherme Dias
SABE | Inteligência em Ações da Bolsa

Comentários

SABE Alerta

Assine e tenha acesso às melhores informações
para fundamentar suas decisões de investimentos em ações.