Capitalismo dos Stakeholders vem aí...

SABE

Blog

voltar

Capitalismo dos Stakeholders vem aí...

27/01/2020

“Passou a fase do ‘capitalismo dos acionistas’. Agora é a hora do ‘capitalismo das partes interessadas"

Klaus Schwab – fundador do Fórum Econômico Social

Segundo a Wikipedia, conforme definido em seu primeiro uso em um memorando interno de 1963 no Stanford Research Institute, um stakeholder é um membro dos "grupos sem cujo apoio a organização deixaria de existir". O termo foi ampliado pelo filósofo Robert Edward Freeman em 1980. Segundo ele, os stakeholders são elementos essenciais ao planejamento estratégico de negócios. De maneira mais ampla, compreende todos os envolvidos em um processo, que pode ser de caráter temporário (como um projeto) ou duradouro (como o negócio de uma empresa ou a missão de uma organização).

O Caso Vale

Um ano após o rompimento da barragem de Brumadinho, que deixou 259 mortos e 11 desaparecidos, a Vale conseguiu recuperar a confiança dos investidores, mitigou boa parte do impacto financeiro da tragédia e caminha para um 2020 de fortes resultados. A alta dos preços do minério, a demanda aquecida da China e a produção a baixo custo da mineradora ajudam a explicar por que ela conseguiu abrandar rapidamente os efeitos da tragédia.

Ao menos junto aos investidores, os danos já foram recuperados. Na bolsa, a empresa tem um valor praticamente igual ao de um ano atrás. Segundo um renomado analista do mercado, "O mercado financeiro não tem coração, se o papel ficou barato, o investidor compra de novo."

Além das 11 famílias que ainda aguardam para poder enterrar seus entes, são vários os relatos de sobreviventes que se queixam falta de assistência da companhia, enfrentam depressão e distúrbios psicológicos, e buscam por justiça. Até hoje, ninguém foi preso ou responsabilizado. Fonte: G1/Economia.

Em seu site a Vale informa que “tem como um de seus pilares estratégicos incorporar a sustentabilidade aos seus negócios a partir da construção de legados econômicos, sociais e ambientais e da mitigação dos impactos de suas operações”. Isso é puro marketing ou dá para acreditar?

MANIFESTODE DAVOS 2020: A CAMINHO DA QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

A nova realidade está obrigando as empresas a reexaminarem a forma como fazem seus negócios. Por isso o Fórum Econômico Mundial publicou o Manifesto de Davos 2020, que estabelece qual deve ser o propósito universal das empresas na Quarta Revolução Industrial: colaborar com todos os seus grupos de interesse na criação de valor compartilhado e sustentado. Desse modo, as empresas além de cumprirem seu dever com seus acionistas, também o fazem com seus funcionários, clientes, fornecedores, comunidades locais e com a sociedade. É o que o fundador do Fórum, Klaus Schwab, denomina o capitalismo de grupos de interesse.

A Semana que passou

O Ibovespa atingiu novo recorde histórico na quinta-feira, 23 de janeiro, com 119.527 pontos e volume financeiro de R$25,14 bilhões, acima do dobro da média de R$12,3 bilhões, negociada em 2019. O índice fechou a semana encerrada em 24 de janeiro, com 118.376 pontos, alta de 25 pontos (ou 0,02 % em moeda local) em relação à máxima de 118.351 pontos observada em 2 de janeiro de 2020.

Só para situar onde estamos, em 2019 o Ibovespa subiu 31,6% , saindo de 87.887 pontos em dezembro de 2018 para 115.645 pontos no fechamento de 30/12/2019. O Índice das Small Caps (SMLL) terminou o ano com alta de 58,2% eo Índice Dividendos (IDIV) fechou o ano com alta de 45,2%, ambos bem acima do Ibovespa. Percebemos assim que a forte demanda dos brasileiros por ativos de mais risco foi um motor para as altas.

A tendência primária (longo prazo) do Ibovespa continua em alta. Nos últimos 21 pregões (curtíssimo prazo) a tendência continua em alta, refletindo as expectativas de um novo ciclo positivo para a economia de nosso país.

A seguir um clipping de notícias julgadas relevantes por nossa equipe, visando auxiliar o leitor a compreender o permanente “quebra-cabeças” do mercado de capitais brasileiro. Na sequência mostramos a evolução do desempenho do Ibovespa em diferentes intervalos de tempo.


Desempenho do Ibovespa

Veja a seguir o desempenho da bolsa brasileira, medido pelo Ibovespa em pontos, em diferentes intervalos de tempo. Observe que, a exceção dos últimos 5 pregões, a variação do índice supera, neste momento, a rentabilidade do CDI em TODOS os períodos observados.


Com o corte da SELIC, para 4,5% ao ano com possibilidade de nova redução para 4,25% em 2020, os investidores terão que buscar alternativas com maior risco, caso queiram obter retornos melhores. Para proteger o patrimônio, a renda fixa continua sendo uma boa alternativa, mas para ganhar dinheiro “de verdade” as ações são a melhor opção.

Dentre as alternativas de aplicações com maior risco, as Ações de companhias com qualidade de gestão e desempenho consistente no longo prazo, as chamadas “SABE Campeãs”, trazem excelentes oportunidades de investimentos. Quem não quiser gerenciar risco vai ter que se contentar com algo tipo 0,40% de retorno real ao mês! A mudança do paradigma Renda Fixa X Renda Variável, já se faz sentir!

O conjunto de estatísticas mostrado ajuda o leitor a perceber os movimentos cíclicos da bolsa brasileira, em especial sobre os que têm (e os que não têm) fundamento técnico. Confira a evolução do “termômetro da bolsa” no gráfico abaixo e perceba as diferenças entre as tendências (linha pontilhada em amarelo) e as volatilidades do Ibovespa no longo prazo (cinco anos) e nos últimos 21 pregões:


A SABE não pretende nem se dispõe a ensinar/instruir como investir no mercado de ações nem, muito menos, quais e quando comprar/vender ações: para isso recomendamos consultar a sua Corretora. SABE é o suporte imprescindível para quem já atua neste mercado ou já tomou a decisão de nele participar.

SABE Intelligence


O SABE Alerta é apenas a “ponta de um iceberg” quando comparado ao acervo de informações que o Big Data SABE tem à disposição de investidores e gestores de investimentos em ações: são 120.000 demonstrações financeiras padronizadas de TODAS as companhias abertas desde 1994 e os preços de suas ações ajustadas dos últimos cinco anos.

Conheça o SABE Intelligence, a maneira revolucionária de selecionar empresas de desempenho destacado com a inteligência artificial e tomar decisões de investimentos em ações com maior probabilidade de acerto.

Luiz Guilherme Dias
SABE | Inteligência em Ações da Bolsa


Comentários