A Bolsa chegou na favela!!

SABE

Blog

voltar

A Bolsa chegou na favela!!

10/02/2020

“Por mais que eu nasci na favela meu futuro é ser milionário”

Trecho da música dos rappers Orochi e Maquiny que começam os vídeos do canal “Favelado Investidor”

O momento atual

Pela 5ª vez consecutiva o COPOM decidiu cortar os juros da taxa SELIC, desta vez em 0,25 ponto percentual, para 4,25%, a menor taxa básica de juros da história. Em seu comunicado “O COPOM entende que o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária”, diz o texto. “O Comitê enfatiza que seus próximos passos continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação, com peso crescente para o ano-calendário de 2021”.

Vivemos assim um novo cenário para os investimentos com boas expectativas de retomada da economia vinculadas principalmente às aprovações das reformas estruturais pelo Governo.

Ao mesmo tempo, fomos surpreendidos pela notícia publicada pelo Valor (link no clipping abaixo) sob o título “A dupla que aproxima a favela da bolsa”. Três jovens da periferia de São Paulo criaram o canal “Favelado Investidor” no YouTube para mostrar que qualquer pessoa, de qualquer classe social, pode melhorar suas finanças -- e sonhar alto.

Questionados sobre como uma pessoa com poucos recursos financeiros pode investir sem que o dinheiro lhe faça falta no final do mês, os jovens têm a resposta na ponta da língua. “Por meio da educação financeira”. Vida longa para esses jovens que acreditam no capitalismo e levam a boa informação para pessoas simples de comunidades. Esperamos que a iniciativa se amplie para todo o país!

A Semana que passou

O Ibovespa encerrou a última semana registrando 113.770 pontos, 10 pontinhos a mais que na última semana de janeiro, refletindo um típico movimento de “andar de lado”.

Na semana que passou, o índice teve uma discreta valorização de 0,01%. Em 2020, o índice segue negativo, com uma leve baixa de -1,62%. Observamos também uma queda de 4.581 pontos (ou 3,87 % em moeda local) em relação à máxima de 118.351 pontos observada em 2 de janeiro de 2020.

A tendência primária (longo prazo) do Ibovespa continua em alta. Entretanto, no curtíssimo prazo (últimos 21 pregões) a tendência inverteu passando a ficar em queda, refletindo as expectativas de incerteza dos investidores com o momento atual.

A seguir um clipping de notícias julgadas relevantes por nossa equipe, visando auxiliar o leitor a compreender o recorrente “quebra-cabeças” do mercado de capitais brasileiro. Na sequência mostramos a evolução do desempenho do Ibovespa em diferentes intervalos de tempo.


Desempenho do Ibovespa

Veja a seguir o desempenho da bolsa brasileira, medido pelo Ibovespa em pontos, em diferentes intervalos de tempo. Observe que, mesmo com a queda provocada pela onda de pânico com o coronavírus, a partir de um intervalo de 1 ano a variação do índice continua superando a rentabilidade do CDI.


Com a taxa SELIC agora em 4,25% ao ano e a inflação dentro da meta, a rentabilidade real de investimentos próximos a 100% do CDI passa a ser algo como 0,2%. Portanto, a renda fixa deixa de ser uma boa alternativa para quem deseja aumentar o seu capital com retornos expressivos. Para proteger o patrimônio, a renda fixa continua sendo uma boa alternativa, mas para ganhar dinheiro “de verdade” as ações são (e sempre serão) a melhor opção de investimento a longo prazo.

Dentre as alternativas de aplicações com maior risco, as Ações de companhias com qualidade de gestão e desempenho consistente no longo prazo, as chamadas “SABE Campeãs”, trazem excelentes oportunidades de investimentos. A mudança do paradigma Renda Fixa X Renda Variável, já se faz sentir!

O conjunto de estatísticas mostrado ajuda o leitor a perceber os movimentos cíclicos da bolsa brasileira, em especial sobre os que têm (e os que não têm) fundamento técnico. Confira a evolução do “termômetro da bolsa” no gráfico abaixo e perceba as diferenças entre as tendências (linha pontilhada em amarelo) e as volatilidades do Ibovespa no longo prazo (cinco anos) e no curtíssimo prazo (últimos 21 pregões):


A SABE não pretende nem se dispõe a ensinar/instruir como investir no mercado de ações nem, muito menos, quais e quando comprar/vender ações: para isso recomendamos consultar a sua Corretora. SABE é o suporte imprescindível para quem já atua neste mercado ou já tomou a decisão de nele participar.

SABE Intelligence


O SABE Alerta é apenas a “ponta de um iceberg” quando comparado ao acervo de informações que o Big Data SABE tem à disposição de investidores e gestores de investimentos em ações: são 140.000 demonstrações financeiras padronizadas de TODAS as companhias abertas desde 1994 e os preços de suas ações ajustadas dos últimos cinco anos.

Conheça o SABE Intelligence, a maneira revolucionária de selecionar empresas de desempenho destacado com a inteligência artificial e tomar decisões de investimentos em ações com maior probabilidade de acerto.

Luiz Guilherme Dias
SABE | Inteligência em Ações da Bolsa


Comentários