SABE

notícias

Medo + Incerteza = “velho anormal”

03/02/2020

O medo e a incerteza de que o coronavírus se alastre pelo planeta trouxe de volta o “velho anormal” ao mercado mundial, em especial ao nosso país. A busca por segurança levou os investidores a venderam ações de maneira generalizada, buscando refúgio em moedas fortes, como o dólar. Parte dos investidores repercutiu o pânico e se desfez de suas posições na baixa, antecipando perdas. Faltou a esses coragem e, obviamente, experiência.

continue lendo -->

Capitalismo dos Stakeholders vem aí...

27/01/2020

Um ano após o rompimento da barragem de Brumadinho, que deixou 259 mortos e 11 desaparecidos, a Vale conseguiu recuperar a confiança dos investidores. Ao menos junto aos investidores, os danos já foram recuperados. Segundo um renomado analista do mercado, "O mercado financeiro não tem coração, se o papel ficou barato, o investidor compra de novo." Além das 11 famílias que ainda aguardam para poder enterrar seus entes, são vários os relatos de sobreviventes que se queixam falta de assistência da companhia, enfrentam depressão e distúrbios psicológicos, e buscam por justiça. Até hoje, ninguém foi preso ou responsabilizado.

continue lendo -->

Otimismo X Pessimismo: quem ganha?

20/01/2020

Como esperado pelos analistas financeiros, a queda da inflação com a consequente redução da taxa de juros, teve forte impacto na alocação de recursos via mercado de capitais. A queda dos juros vem afetando o mercado em diferentes partes do mundo, com alguns países ocidentais convivendo com taxas de juros negativas, como é o caso da Alemanha, França, Japão e Bélgica.

continue lendo -->

Desafios para o Brasil manter a rota de crescimento

15/01/2020

O desafio daqui para frente não é mais crescimento sem inflação, mas sim crescimento com menos desigualdade social, o que vale não só para o Brasil como para muitos outros países.

continue lendo -->

É hora de privatizar!!

13/01/2020

Vistos pelo prisma das finanças públicas, os recursos da privatização de empresas estatais deveriam servir para reduzir a dívida do governo. Assim fez FHC. Afinal, boa parte dos fundos para criar ou capitalizar essas empresas vem do endividamento público. Utilizá-los em gastos correntes equivaleria à situação da família endividada que vende patrimônio. Não se deveria despendê-los enquanto a dívida onerasse o Orçamento.

continue lendo -->

Brasil: país do futuro até quando?

06/01/2020

Em 2019 o Ibovespa subiu 31,6% , saindo de 87.887 pontos em dezembro de 2018 para 115.645 pontos no fechamento de 30/12/2019. O Índice das Small Caps (SMLL) terminou o ano com alta de 58,2% e o Índice Dividendos (IDIV) fechou o ano com alta de 45,2%, ambos bem acima do Ibovespa. Percebemos assim que a forte demanda dos brasileiros por ativos de mais risco foi um motor para as altas.

continue lendo -->

Que venga el toro en 2020 !!

30/12/2019

O Ibovespa fechou a semana encerrada em 27/dez com 116.533 pontos, alta de 9,169 pontos (ou 8,54 % em moeda local) em relação à máxima de 107.364 pontos observada em 23/out deste ano. O índice renovou a máxima histórica novamente com 117.203 na 5ª feira, 26/12, sinalizando novo ânimo para 2020.

continue lendo -->

Mercado encerra 2019 com ânimo!!

23/12/2019

A semana antes do Natal encerrou com ânimo, com um presente de Papai Noel para o mercado brasileiro: juros no menor nível histórico, inflação sob controle, câmbio em queda, risco país com menos de dois dígitos, expectativa de privatizações e investimentos maciços para 2020, quase 1 milhão de empregos no ano e, como não poderia deixar de ser: bolsa em alta batendo recordes sucessivos. É para comemorar: tim-tim!!

continue lendo -->

Juro real a 0,64%!!

16/12/2019

O principal destaque da semana encerrada em 13/dez foi a redução da SELIC para 4,5%, menor nível histórico até então. Embora esperada pelo mercado, a nova taxa de juros básica injetou um ânimo positivo, como atesta o estudo da McKinsey intitulado “Brasil 2020: árvore de oportunidades”.

continue lendo -->

SABE Alerta

Assine e tenha acesso às melhores informações
para fundamentar suas decisões de investimentos em ações.