SABE

notícias

Fim de ano apertado

20/12/2021

O recrudescimento da variante Ômicron do coronavírus na Europa assustou os investidores. Na Holanda, as autoridades anunciaram restrições severas no fim de semana, que deverão perdurar até o dia 14 de janeiro. Apenas supermercados e lojas essenciais vão funcionar. As reuniões, ainda que familiares, estão restritas a 2 pessoas. No Natal e no Ano Novo, apenas, o número sobe para 4 pessoas.

continue lendo -->

Tempo de vacas magras

13/12/2021

Em 2019 o Ibovespa subiu 32% aos 115.645 pontos, em 2020 subiu 3% com 119.017 pontos e neste ano está caindo cerca de 9% até o fechamento do dia 10/Dez com 107.758 pontos. Percebemos assim uma alta acumulada de 26% nos últimos três anos, ou quase 9% ao ano de forma linear, o que não é mal. Com Touro de Ouro ou Vaca Magra a bolsa continuará sendo um centro independente de negociações de ativos. Se o índice fechar 2021 aos 115 mil pontos, como desejamos, neste ano tumultuado teremos um resultado excelente de zero-a-zero. Que venga el toro!!

continue lendo -->

B3: uma bolsa de commodities

06/12/2021

O Ibovespa fechou o pregão de 1º de dezembro com queda de 1,12% aos 100.774 pontos. As poucas altas do dia no índice ficaram por conta das commodities, menos relacionadas à economia local: Braskem PNA subiu 5,45%, Suzano ON ganhou 3,37% e Gerdau PN subiu 1,43%. Até o fechamento de novembro, o índice registra o 2º pior desempenho no mundo em 2021 com queda de 14,4%, atrás apenas da bolsa da Venezuela que despencou 99,5%. Uma pergunta que fica no ar: “E se não fossem as commodities, como nossa bolsa estaria?”

continue lendo -->

Pegando o touro à unha

29/11/2021

É importante não esquecer que bolsas de valores direcionam a poupança de todas as pessoas – mais ou menos ricas – ao financiamento da atividade produtiva, evitando o pedágio dos bancos, o que ajuda o mercado de capitais tornar-se fortalecido, apoiando o desenvolvimento saudável da economia, a exemplo do que ocorre em outros países, inclusive emergentes. Assim, precisamos pegar o “touro à unha”, como diz a marchinha de Carnaval “Touradas de Madri”  e trazê-lo de volta para ajudar a retomada econômica.

continue lendo -->

Wall Street é aqui

22/11/2021

Com apenas cerca de 450 companhias listadas e algo em torno de 4 milhões de contas cadastradas, a B3 pode ser considerada a 6ª principal bolsa do mundo, na ordem a seguir: Nyse, Nasdaq, Euronext, SSE, TSE e B3. Sendo assim ela faz jus a um “touro dourado” em frente à sua sede. Wall Street é aqui!!

continue lendo -->

Inflação: o novo velho desafio

15/11/2021

Nos Estados Unidos, a taxa de inflação em outubro chegou a 6,2% no acumulado dos últimos 12 meses, o valor mais alto registado no país em 30 anos, segundo o órgão de estatísticas do governo americano. Em comparação, o índice no Brasil já está em 10,25%. Alimentos, combustíveis, automóveis e habitação são alguns dos produtos cujos aumentos de preços impulsionaram este recorde histórico nos EUA.

continue lendo -->

Inteligência artificial ou humana?

08/11/2021

Selecionar empresas para investir demanda muita energia de nosso cérebro, que, apesar de ser um órgão poderoso, tem capacidade limitada. A tecnologia de IA – Inteligência Artificial - auxilia de forma técnica e isenta a fazer boas escolhas, como ferramenta de reconhecimento de padrões complexos.

continue lendo -->

A Oi tem futuro?

02/11/2021

Para reduzir seu enorme passivo a Oi teve que vender importantes ativos, em especial a unidade Oi Móvel para Claro, Tim e Vivo, levantando cerca de R$ 31 bilhões. Entretanto, para sair da recuperação judicial, a Oi precisa do aval da Anatel e do Cade. O processo RJ já dura 5 anos e seu desfecho foi adiado para Mar/2022. Quanto ao futuro da Oi, só Deus SABE!

continue lendo -->

O domínio da Ambev caminha para o fim?

25/10/2021

A equipe SABE tende a concluir que a Ambev atingiu o seu pico de sucesso.  Chegou a ser uma das mais valiosas da nossa Bolsa, mas perdeu espaço no mercado, principalmente por conta do crescimento das cervejas artesanais. Este segmento é forte em muitas cidades do interior, onde a Ambev não consegue competir com preço. A perda de margem nos últimos anos, pode sugerir que o crescimento da Ambev daqui para frente será menor do que no passado.

continue lendo -->

SABE Alerta

Assine e tenha acesso às melhores informações
para fundamentar suas decisões de investimentos em ações.