TI – Setor representa 8% do PIB

SABE

notícias

voltar

TI – Setor representa 8% do PIB

03/07/2018

De acordo com a BRASSCOM (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), o setor de TI e comunicação representa 8,8% do produto interno bruto (PIB) e com uma projeção de alcançar 10,7% até 2022.

As perspectivas de evolução para os próximos anos são promissoras, por conta de drivers de crescimento do setor, tais como: aumento de consumo, novas tecnologias, aumento da malha de infraestrutura, investimentos em pesquisa e desenvolvimento, crescimento orgânico do mercado, entre diversos outros fatores. (Fonte: SENAC)

As empresas brasileiras estão muito atrasadas em termos de desenvolvimento da TI se comparadas, por exemplo com as empresas norte-americanas. Nos EUA as cinco empresas com maior valor de mercado são todas de TI: Alphabet (Google), Amazon, Apple, Facebook e Microsoft. No Brasil, as cinco mais valiosas são: Ambev, Bradesco, Itaú, Petrobras e Vale, refletindo o estágio de evolução tecnológica em que nos encontramos.

Na bolsa de valores brasileira o Setor de TI é composto por dez companhias abertas. De acordo com os números dos balanços de 1T2018, três companhias deram prejuízo: Dt-com Direct, Itautec e Senior Solution. O setor como um todo apresentou um lucro acumulado no 1T2017 de R$ 58 milhões contra um lucro acumulado no 1T2018 de R$ 90 milhões, com crescimento de 56%,  influenciado pela Valid.

Três companhias concentram 77% das receitas: Totvs com 31%, Positivo com 24% e Valid com 22%. O total das receitas no 1T2017 foi de R$ 1,7 bilhões contra R$ 1,8 bilhões no 1T2018, representando aumento de 1,76%, de fato queda em termos reais, se formos descontar a inflação.

De modo geral, o desempenho como um todo das companhias abertas do Setor de TI foi bom: receitas estáveis, EBITDA com aumento expressivo de 22% e lucros com crescimento de 56%. A alavancagem financeira medida pela relação anualizada dívida/EBITDA caiu 9%, atingindo o nível de 2,6x no 1T2018. O ROE (retorno do acionista) anualizado subiu quase 3 pontos percentuais, alcançando 8,2% no 1T2018.

Comparação do Desempenho do 1T2018 X 1T2017

A queda mais expressiva de receita foi de Itautec (-74%). A Quality Soft teve o maior aumento de vendas (+105%). Os aumentos expressivos de EBITDA foram de: Valid (+76%) e Linx (+37%). Com relação às maiores variações de lucros, pontuaram: Valid (+154%) e Totvs (+14%).

Olhando o nível da relação anualizada dívida/EBITDA, três companhias reduziram seu grau de endividamento: CSU Cardsyst, Totvs e Valid. Dtcom Direct e Itautec apresentaram EBITDA negativo no 1T2018. Valid e Totvs tiveram as maiores reduções de alavancagem: 39% e 26%, respectivamente, e são companhias que gozam de baixo nível de alavancagem: 2,8x e 2,1x, respectivamente. Por fim, o retorno do acionista anualizado (ROE) mais consistente no 1T2018 foi de Totvs (11%).

Destaques Positivos e Negativos

Comparando os números dos balanços do 1T2018 versus 1T2017, o destaque positivo é atribuído à Valid pelo seu bom desempenho: crescimento da receita (+8%), da geração de caixa medida pelo EBITDA (+76%) e dos lucros (+154%). Além disso, a Valid teve expressiva redução da alavancagem financeira (-39%) e um crescimento expressivo do ROE, de quase 5 pp, atingindo 8,14% no 1T2018.

O destaque negativo é atribuído à Dtcom Direct, por conta de seu passivo a descoberto e prejuízo no 1T2018.

Promo SABE Intelligence


O SABE Alerta é apenas a “ponta de um iceberg” quando comparado ao acervo de informações que o Big Data SABE tem à disposição de investidores e gestores de investimentos em ações. São 120.000 demonstrações financeiras padronizadas de TODAS as companhias abertas desde 1994 que, junto com os preços de suas ações ajustadas dos últimos cinco anos permitem à nossa equipe elaborar relatórios técnicos com informações seguras para investidores e profissionais do mercado.

Acompanhe os artigos técnicos publicados no Blog SABE e conheça o SABE Intelligence, a maneira revolucionária de selecionar empresas saudáveis com a inteligência artificial e tomar decisões de investimentos em ações com maior probabilidade de acerto.

Luiz Guilherme Dias
SABE | Inteligência em Ações da Bolsa

Comentários