EMBRAER – Acordo com BOEING é derrota?

SABE

notícias

voltar

EMBRAER – Acordo com BOEING é derrota?

10/07/2018

Afinal, vamos perder a Embraer? O acordo com a Boeing é bom para o Brasil? A resposta a estas indagações deve passar pela questão estratégica sobre o que deve ser a Embraer daqui para frente: Grande ou pequena? Local ou internacional? Competitiva? Se estivéssemos no século XX, a Embraer não enfrentaria os desafios atuais. Depois de privatizada em Dez/1994, ela se tornou uma empresa admirável. Mas o mundo mudou. Quem poderia, por exemplo, imaginar que a Bombardier canadense fosse comprada pela francesa Airbus?

O jornalista Wiliam Waack dá em poucos minutos uma aula sobre a polêmica questão. Confira o vídeo em que ele expõe de forma clara e didática o momento pelo qual passa a Embraer, clicando aqui.

Confira também os principais indicadores-chave (KPI SABE), dos últimos cinco anos e do 1T2018 da Embraer, calculados com base nos balanços consolidados do Big Data SABE:

Com uma relação dívida líquida/EBITDA anualizada nos primeiros três meses de 2018 superior a 12 vezes, realmente dá para perceber que a fusão da “nossa” Embraer com a Boeing é uma necessidade, perante as ameaças e incertezas globais a que a companhia está exposta.

Apesar de o governo brasileiro ter uma ação especial (golden share) que lhe dá direito a veto sobre decisões estratégicas, como troca de controle acionário, a Embraer é uma empresa privada e de capital aberto pulverizado (sem controlador), portanto “sem dono”.

O governo brasileiro tem se posicionado contra a venda do controle acionário da Embraer. Esse poder de veto que o governo tem sobre qualquer decisão estratégica da empresa, porém, não quer dizer que a União é dona da companhia. A Embraer é uma empresa privada e de capital aberto pulverizado, ou seja, ela negocia suas ações na bolsa, tem diversos acionistas e nenhum deles é controlador da empresa: 65% das ações EMBR3 estão em poder de acionistas minoritários, com menos de 5% do capital da companhia.

Promo SABE Intelligence


O SABE Alerta é apenas a “ponta de um iceberg” quando comparado ao acervo de informações que o Big Data SABE tem à disposição de investidores e gestores de investimentos em ações. São 120.000 demonstrações financeiras padronizadas de TODAS as companhias abertas desde 1994 que, junto com os preços de suas ações ajustadas dos últimos cinco anos permitem à nossa equipe elaborar relatórios técnicos com informações seguras para investidores e profissionais do mercado.

Acompanhe os artigos técnicos publicados no Blog SABE e conheça o SABE Intelligence, a maneira revolucionária de selecionar empresas saudáveis com a inteligência artificial e tomar decisões de investimentos em ações com maior probabilidade de acerto.

Luiz Guilherme Dias
SABE | Inteligência em Ações da Bolsa

Comentários